Total de visualizações de página

domingo, 17 de julho de 2011

Programação da II Semana Cultural e da Cidadania da Paróquia

CONVITE

É com muita alegria que convidamos você, sua família e seus amigos para participarem conosco da II Semana Cultural e da Cidadania da Paróquia Imaculada Conceição, do dia
31 /07 à 07/08/ 2011 e tendo como local o pátio da igreja matriz.
Cultura é vida, alegria, aprendizado.
Venha! sua presença é muito importante para o sucesso desse evento.
Coordenação Geral: Pe. João Paulo Carvalho e Silva



PROGRAMAÇÃO
Diariamente teremos Missas, Shows e Sorteios de Brindes.

DIA 31 - DOMINGO
18:00hs Missa
19h30min Abertura
Show com Pe .Lauro de Deus
20:00hs Apresentações
Os Piradinhos
Concurso de Forró
Outras Atrações
Apresentações de Dança

DIA 01 - SENGUNDA FEIRA
18:00hs Missa
19:15min Informações sobre os Direitos da Mulher
19:45min Apresentações Concurso de Forro
Apresentações de Dança
Banda Xote de Menina

DIA 02 – TERÇA FEIRA
18:00hs Missa
19:15min Informações sobre Educação Ambiental
19:45min Apresentações
Os filho da mãe

DIA 03 – QUARTA FEIRA
Das 8 às 17h Justiça Itinerante
8:00hs Oficina Profissionalizante
18:00hs Missa
19:15min Informativo sobre Drogas
19:45min Apresentações
Banda Vida
Outras apresentações
Banda Xote de Menina

DIA 04 - QUINTA
Das 8 às 17hs Justiça Itinerante
18:00hs Missa
19:15min Informativo sobre Legislação Trabalhista
19:45min Musica p/ todos
20:20min Assis Ferreira
Outras atrações

DIA 05 - SEXTA
Das 8 às 17h Justiça Itinerante
8:00hs Oficina Profissionalizante
18:00hs Missa
19:15min Informativo sobre Álcool
19:45 Música p/ todos
Repentistas
Apresentações de Dança

DIA 06 - SABADO
Diversas Atividades – Manha e Tarde ver a seguir:
Projeto Pico ler; Fundação Wall Ferraz; Equipe PSF VL Bandeirantes; Hemopi/Profissionais locais; Limpeza de Pele; Maquiagens; SPA pé e mão; Palestra sobre Direito do Consumidor e outros
18:00hs Missa
19:30min Apresentação da Banda do Exercito
20:00hs Desfile de Moda
20:30min Apresentação de Flauta Doce e Violão
21:00hs Capoeira


DIA 07 - DOMINGO
7:00hs Missa
8:00hs Coral Cidadão Mirim SASC
08:30min Manhã de Lazer- SEMEL e Apresentações Locais
09:30min Palestra sobre Direitos e Deveres Previdenciário
18:00hs Missa
19:30hs Agradecimentos de Encerramento
20:00hs Desfile de Moda
20:30min Show com Padre José Antonio (Pe. JAN)
Outras Atrações

quarta-feira, 6 de julho de 2011

12ª Romaria da Terra e da Água do Piauí



Acontecerá nos dias 30 e 31 de julho, na cidade de Campo Maior.
As Dioceses do estado se preparam para este evento e vêm realizando encontros de reflexão nas comunidades, momentos de fé orientados por uma cartilha que orienta a realização de seis encontros sobre a temática central.

“Salvar a terra e a água é salvar a vida”. Este é o tema da 12ª Romaria da Terra e da Água do Piauí, que foi lançada no último dia 7 de junho, durante os festejos de Santo Antônio, no município de Campo Maior.

O evento reúne milhares de pessoas todos os anos para fazer um momento de oração e reflexão acerca dos problemas sociais enfrentados atualmente.

A motivação deste ano é o meio ambiente e a ação do homem, através do tema “salvar a terra e a água é salvar a vida”. Foram convidados para o lançamento os bispos do Regional, coordenadores diocesanos de Pastoral, religiosos e fieis leigos.
Programação - 12ª Romaria da Terra e da Água

30 de Julho – sábado
8h às 12h: Chegada e Acolhida aos Romeiros
14h: Realização de Seminários temáticos nas Paróquias:
“Bioma, Caatinga e Cerrado” – Eusébio Sousa da CPT
“Desenvolvimento Solidário e Sustentável” – Carlos Humberto da Cáritas/PI
“Mobilização Humana” – Pe. Antonio Garcia da Pastoral do Migrante Nacional
“Mudanças Climáticas” – Profª. Fátima Veras da UESPI
“Impactos dos Grandes Projetos” – Profª. Dra. Sueli Rodrigues
“Questão da Terra e Agrária” – Profº. Marcelo Lima
16h: Espiritualidade
17h: Lanche e saída dos Romeiros para o Açude Grande
18h: Abraço do Açude
19h: Tribuna Livre e show com Zé Vicente
23h: Descanso

31 de julho – domingo
- 04h: Despertar
- 05h: Celebração

Nossa paróquia providenciou um ônibus para mandarmos 40 representantes para esse evento, os interessados devem se inscrever dando uma taxa inicial para o ônibus de 5,00 reais na secretaria paroquial e mais próximo da viagem dará o complemento de 10,00 ou 15,00 reais, conforme o valor do ônibus que ainda esta sendo combinado.

Vamos participar desta Romaria

Pe. João Paulo Carvalho

Pluralismo religioso

(Ribamar “membro do CEBI”)

Não se pode negar que o mundo vive um fato inusitado: há uma busca pelo

Transcendente. Milhões de pessoas manifestam o desejo de um encontro pessoal com o Ser supremo. É o fenômeno religioso acontecendo. Battista Mondin já diz que a humanidade desde o seu início tem desenvolvido intensamente uma atividade religiosa e cultuado alguma forma de religião (MONDIN, 2005, p. 48). Portanto, a religião desde o primórdio da existência humana tem estado na vida do homem e da mulher.

Mais qual o significado de religião? Bem,

O termo “religião” vem do latim religare, que significa “ligar, unir”. De fato, a religião é um conjunto de mitos (relatos, textos sagrados, símbolos), ritos (preces, ações, sacrifícios) e normas (mandamentos, preceitos, regras) com o qual o homem exprime e realiza seus contatos com Deus (Mondin, 2005, p. 48).

Percebe-se agora a sua importância para o homem e a mulher: ser ponte de ligação entre o divino e o humano, ser meio de promover o encontro da pessoa com o Transcendente. Esse é o seu papel. Contudo, cada religião tem tido o atrevimento de se achar a única religião verdadeira, a única portadora da verdade, a única fundada por Deus combatendo energicamente todas as demais, vendo-as como inimigas e obra do maligno e negando para os fiéis das demais religiões a felicidade eterna. Há, portanto uma verdadeira guerra entre as religiões. Fiéis de religiões diferentes têm se agredido, têm se matado ao longo do tempo e tudo isso feito em nome do Ser Supremo no qual crêem piamente está agindo, realizando assim a sua vontade. Será mesmo vontade de Deus esta guerra entre as religiões? Será que Deus exulta de alegria com essa intolerância religiosa?
Evidente que não, Deus não tem religião e nem preconceito. Ele não exclui ninguém por pertencer ou não ao um determinado credo. Se isso não fosse verdadeiro ele não seria pai, não seria mãe, mas carrasco, pois que culpa tem alguém que nasceu, por exemplo, na Índia, na China, na África onde a religião é outra. Deus seria cruel ao condenar quem quer que seja por não pertencer a uma determinada religião e se isso não for levado a sério se estará levando uma falsa imagem de Deus. Quem tem religião, quem tem preconceito, quem exclui é o ser humano quando se fecha, quando vê a religião que professa como única, como a perfeita. Para Deus todas as religiões são perfeitas quando fazem tudo aquilo que contribui para a vida e a dignidade dos seus filhos e filhas como bem diz Tiago capitulo 1 versículo 27: Religião pura e sem mancha diante de Deus, nosso Pai, é esta: socorrer os órfãos e as viúvas em aflição, e manter-se livre da corrupção do mundo. Com certeza em todas as religiões o que se ensina é o amor, é fazer o bem pelo outro, é praticar a justiça e tudo isso é do agrado de Deus por isso é hora de se começar a olhar para as outras religiões com um novo olhar. Vendo-as não como inimigas, mas como aquelas que de forma diferente está contribuindo para a construção do reino de Deus. Porem, o que tem acontecido é totalmente o contrário, por exemplo, quando uma pessoa que vivia uma vida desregrada de repente encontra um amigo e ao afirmar que se libertou, que agora encontrou vida e isso por está freqüentando a “Igreja A”, em vez desse amigo se alegrar com sua libertação, quer é convertê-lo à sua “Igreja B” afirmando a “Igreja A” é falsa, que ensina uma falsa doutrina. Outra coisa que acontece freqüentemente ficando estampado esse ver as outras religiões como inimigas é quando se faz um trabalho missionário não para anunciar Jesus, mas para combater essas religiões. Tudo isso acontece porque está impregnada em cada pessoa a idéia de que a única religião verdadeira é aquela a que ela pertence de modo que as demais são falsas. Há ainda nas pessoas resquícios de um cristianismo que excluía. Não obstante, se deve romper com essa mentalidade de que só há salvação numa única religião. O Concílio Vaticano II já aconteceu. Sem dúvida alguma houve nele um sopro do Espírito e a Igreja católica começou a ver as outras religiões com outros olhos por isso afirma:
Da mais remota antigüidade, até os dias de hoje, todos os povos têm certa percepção da energia latente na vida e nos acontecimentos humanos. Reconhecendo assim, de algum modo, a divindade, o Pai. Esta percepção e este reconhecimento correspondem, em profundidade, a seu senso religioso. A religião, desenvolvendo-se em conexão com a cultura, procura exprimir a resposta a estas questões fundamentais por intermédio de noções mais apuradas e numa linguagem melhor elaborada. (...) A Igreja católica não rejeita o que é verdadeiro e santo em todas as religiões (Concílio Ecumênico Vaticano II Declaração Nostra Aetate sobre a relação da Igreja com as religiões não-cristãs, 2004, p. 4 e 5).
Já é hora de se romper com a intolerância religiosa e com a idéia de que religião salva. Quem salva é Deus. Religião seja ela qual for, é apenas ponte de ligação, de união entre Deus e o ser humano. A Deus não interessa se a pessoa é da “religião A” ou da “religião B” mas se ela está se convertendo, ou seja, está deixando de praticar a perversidade, a violência, a injustiça... Eis o que deseja o transcendente “mudança de vida”. Já é hora de se viver a unidade que Deus quer. Não a unidade de uma única religião, mas a unidade na diversidade/ pluralidade. Unidade não precisa ser uniformidade. Pode-se ter religião diferente, orar diferente, cantar diferente (Pe. Zezinho “Iguais”) , mas se viver uma verdadeira união no respeito mútuo. Já é tempo de se aceitar a existências de outras religiões e se livrar do desejo de querer extingui-las.
O católico deve amar a sua religião e respeitar a do outro, o budista deve amar a sua religião e respeitar a do outro, o protestante deve amar a sua religião (Batista, Presbiteriana, Luterana, Assembléia de Deus...) e respeitar a do outro. Cada pessoa, seja qual for a sua religião deve viver a regra de ouro existentes nas religiões
Ø Cristianismo: Tudo o que vocês desejam que os outros façam a vocês, façam vocês também a eles (Mt 7,12)
Ø Budismo: “Não atormentes o próximo com aquilo que te aflige Udana- Varga 5:18)”
Ø Hinduísmo: “Esta é a suma do dever: não faças aos outros aquilo que se a ti for feito, te causará dor – Mahabharata(5:15:17)”.
Ø Confucionismo: “Eis por certo a máxima da bondade: Não faças aos outros o que não queres que façam a ti.” Analectos XV, 23
A regra de ouro é indispensável para se viver o pluralismo religioso que chegou para ficar. Além da regra de ouro também é fundamental o diálogo. Este mostrará que há muitos pontos comuns entre as religiões. Mostrará que existem muitos mais coisas que une do que separa, como por exemplo, a defesa da vida e que não é preciso fazer parte da religião a que se pertence para fazer o que é da vontade de Deus, ou seja, lutar contra tudo o que aliena o ser humano
João disse a Jesus: “Mestre, vimos um homem que expulsa demônios em teu nome. Mas nós lhe proibimos, porque ele não anda conosco”. Jesus lhe disse: “Não lhe proíbam. Pois quem não está contra vocês, está a favor de vocês.” (Lc 9,49-50)

Deus é de todos os povos e sua face aparecerá na medida em que cada religião respeitar a outra mais do que em seus discursos.


REFERÊNCIASBIBLIOGRÁFICAS:
MONDIN, Battista. Quem é Deus? Elementos de teologia filosófica. 2. ed. São Paulo: Paulus, 2005
Concílio Ecumênico Vaticano II Declaração Nostra Aetate sobre a relação da Igreja com as religiões não-cristãs. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 2004
Disponível em:. Acesso em: 3 jul. 2011
Disponível em:. Acesso em: 3 jul. 2011
Disponível em:

quarta-feira, 22 de junho de 2011

A II SEMANA CULTURAL E DA CIDADANIA:



Paróquia Imaculada Conceição - Vila Bandeirantes, estará realizando a II Semana Cultural e da Cidadania, entre os dia 31 de junlho e 7 de agosto ao lado da Igreja Matriz, onde serão oferecidos diversos serviços às comunidades participantes. Na programação dos eventos previstos teremos apresentações culturais diversas, como: Oficinas com finalidade de qualificação profissional, missas com variação dos celebrantes, shows de música católicas de Pe. JAN (Jose Antonio) RJ, Frei Alfredo (Piripiri),Pe. Lauro de Deus(Teresina), show de humor de João Claudio Moreno, apresentações de danças, de violeiros, palestras sobre temáticas do meio ambiente, jurídicas, psicológicas, saúde bucal, etc e serviços diversos do ônibus da justiça itinerante, teatro, etc
Quanto os serviços da Justiça Itinerante seu objetivo é levar a presença efetiva do Poder Judiciário a nosso Bairro e bairros visinhos, realizando uma prestação jurisdicional célere e eficaz; além da simples competência dos Juizados Especiais e
oferecer, de forma imediata e totalmente desburocratizada:

Exemplos de serviços:
Todos os serviços oferecidos pelo Projeto JUSTIÇA ITINERANTE tem relação direta com a cidadania e a inclusão social. Seguindo esta linha de atuação faremos o possível para, além dos serviços do Poder Judiciário e assistência jurídica gratuita, oferecermos a maior diversidade de expedição de documentos, informações e encaminhamento de benefícios e aposentadorias, atendimento médico e odontológico, palestras sobre noções básicas de saúde, recreação para jovens e idosos e outros. Dentre os serviços oferecidos pelo Poder Judiciário a maior procura tem sido pela expedição de Título de Eleitor. No campo da prestação jurisdicional destacam-se as justificações de nascimento, divórcios e os suprimentos de óbito; Casamentos comunitários; Retificação de registros públicos e ações consensuais (separação, divórcio, pensão alimentícia, reconhecimento de paternidade e guarda de filhos), desmistificando o acesso do cidadão à Justiça. Exercitar ações para a facilitação do acesso à Justiça, Agregar serviços, através de parcerias com órgãos governamentais, não governamentais, institucionais de ensino e iniciativa privada, para um atendimento integral ao cidadão, garantindo o acesso a direitos básicos que vão desde a simples emissão gratuita de documentos (Certidões de nascimento e óbito, Passe Livre para portadores de necessidades especiais e maiores de 65 anos), passando por noções elementares de higiene e saúde, atendimento ambulatorial médico e odontológico, exames, coleta de sangue e recreação, até a assistência jurídica e o acesso facilitado à Justiça. Ainda serão oferecidos: Orientação judicial; expedição do alistamento Militar; expedição de carteira do trabalho; retificação de registros e justificação de registros.
Não deixe de participar!

UM DEUS DIFERENTE


(Ribamar membro do CEBI

A Palavra de Deus é um tesouro e felizes são aqueles e aquelas que nela se aprofundam. Sim, bem aventurados são todos os que deram um passo adiante na fé entendendo que sua riqueza não provem necessariamente de fatos históricos, mas do objetivo que teve o autor ao escrever tal texto. Assim, não importa se tal relato na Bíblia tenha acontecido ou não. O essencial é a mensagem que o autor quis comunicar e para isso é necessário conhecer a época em que o texto foi escrito, quer dizer, procurar saber o que estava acontecendo no tempo que o autor escreveu. Fazendo isso iremos de encontro à Palavra de Deus que está por trás do texto e dela nos alimentaremos, beberemos e começaremos a ter um encontro com Deus e a mudança de mentalidade, de vida não tardará.

Gênesis 22,1-19 (fala que Deus pediu que Abraão sacrificasse seu próprio filho) é um lindo texto quando se conhece a intenção do autor do contrário, ele causa mal estar em quem o lê, pois como é que Deus pode pedir a alguém para matar o próprio filho? Afinal esse Ser que pede tal coisa a Abraão é Deus ou ídolo?

Muitos são os que diante deste texto não questionam: “o que será que o autor quis dizer?” seja porque acreditam que não se deve questionar, seja porque estão satisfeitos com a resposta fácil de que este texto fala da provação que Deus faz a Abraão, ou que o texto fala da obediência cega, ou ainda, da fé de Abraão e assim vão anunciando às pessoas que se encontram em meio ao sofrimento que estas devem aguentar firme, pois Deus está provando-as através da dor. Deus está testando a fé, está querendo ver até onde vai a obediência dessas pessoas, mas que no final intervirá de forma espetacular como foi com Abraão.

Na época em que o autor escreveu este texto quase todos os povos tinham o costume de fazer sacrifícios humanos: matavam as crianças, seja degolando-as, seja queimando-as vivas apresentando-as como oferenda a seus deuses. Faziam isso com o objetivo de receber em troca algum benefício, como por exemplo, o fim da fome, o êxito na guerra (Valdés, 2003, p. 39-40).

Em 1200 a. C., os israelitas chegaram a Canaã e devido ao contato com povos vizinhos que praticavam esses sacrifícios de crianças, como os cananeus, os amonitas, os moabitas e os edomitas, conheceram tais práticas e passaram a imitá-los (Valdés, 2003, p. 40). Inclusive, Salomão construiu um santuário para Camos, ídolo dos moabitas, no monte a leste de Jerusalém, e um santuário para Melcon, ídolo dos amonitas (1Rs 11,7).

Agora se pode dizer que temos a chave que dar acesso para entendermos que o objetivo do autor não era falar da provação que Deus impôs a Abraão. Primeiro porque Deus não manda provação pra ninguém:

Quando tentado, que ninguém diga: “Deus está me tentando”. Porque Deus não é tentado a fazer o mal nem tenta a ninguém. Cada um é tentado pelo seu próprio desejo, que o atrai e seduz; a seguir, o desejo concebe e dá à luz o pecado, e o pecado, uma vez consumado, gera a morte (Tg 1,13-15).

Ele é sumamente bom, perfeito, puro, em outras palavras, aquele que tem toda a santidade (Is 6,3) de modo que nele não nada de mal, daí se deduz que não sente prazer com a morte de ninguém, quanto mais com assassinato de uma criança. Em segundo lugar Deus é pai, é mãe. Como então poderia ordenar a matança de seus filhos? Portanto, o propósito do autor foi justamente mostrar que não agradava a Deus os sacrifícios humanos, ou seja, o assassinato de crianças. Assim podemos afirmar categoricamente que o ponto alto desse relato bíblico não está como muitos pensam nos primeiros versículos que afirmam que Deus pôs Abraão à prova, mas está nos últimos versículos. Está exatamente na ordem de não matar o menino e com isso revelando claramente que esse Deus é um Deus diferente: ele defende, promove e quer a vida (Valdés, 2003, p. 40). Para ele a vida de cada pessoa é importante e por isso escuta o clamor quando esta se acha ameaçada como foi o caso de Isaac que fora amarrado e colocado no altar por Abraão para ser imolado (Gn 22, 9s). Com certeza Isaac clamou no seu interior ao perceber o que lhe iria acontecer e experimentou a libertação de Deus ao enviar um anjo (significa a personificação da ação de Deus. O anjo do Senhor é o próprio Deus agindo) para impedir a Abraão a realização de tal abominação (Gn 22,11-12).

A nossa fé, portanto deve está alicerçada no Deus que liberta e não no Deus que envia provação (Deus não precisa nos testar. Ele já sabe do que somos capazes afinal Ele é onisciente), no Deus que tira o fardo pesado dos nossos ombros, não que coloca, no Deus que nos dá tudo de bom sem ser preciso que nos sacrificamos, pois este Deus simplesmente nos ama e nos aceita do jeito nós somos, embora deseje a nossa transformação.

Crer no Deus que quer a vida para todos pode dar um novo rumo à sociedade, pode levar a uma transformação. Porque quando cremos nesse Deus não comungamos com as injustiças geradoras de mortes de crianças, de mulheres e de homens nos sentindo em nome desse Deus enviados, enviadas a denunciar os responsáveis por tais crimes. Quando cremos no Deus libertador somos impulsionados por esse Deus a proclamar que a fome, a miséria, a falta de moradia, de saúde de lazer não foi enviada por Deus, mas foi gerada pela cobiça de poucos.

Quando denunciamos as injustiças que ceifa milhões de vidas somos como o anjo que impediu o assassinato de Isaac, somos como a personificação de Deus, somos a presença de Deus agindo em favor dos menos favorecidos mostrando que esse Deus é diferente, pois não fica emudecido como ficava os deuses diante dos sacrifícios de crianças. Quantas pessoas não estão na situação que se encontrava Isaac dependendo de um anjo enviado por Deus que lhe salve? Que estamos fazendo diante de tantas vidas sacrificadas no altar do neoliberalismo? O neoliberalismo segundo frei Betto é o novo velho caráter do velho capitalismo. (...) O capitalismo transforma tudo em mercadoria, bens e serviço, incluído a força do trabalho. E Leonardo Boff afirma que

Colocado em situação de crise, o sistema neoliberal tende a radicalizar sua lógica e a explorar mais ainda a força de trabalho. Ao invés de mudar de rumo, faz mais do mesmo, colocando pesada cruz sobre as costas dos trabalhadores. (...) Ele se expressa por grave depressão coletiva, destruição do horizonte da esperança, perda da alegria de viver, vontade de sumir do mapa e até, em muitos, de tirar a própria vida. Por causa da crise, as empresas e seus gestores levam a competitividade até a um limite extremo, estipulam metas quase inalcançáveis, infundindo nos trabalhadores, angústias, medo e, não raro, síndrome de pânico. Cobra-se tudo deles: entrega incondicional e plena disponibilidade, dilacerando sua subjetividade e destruindo as relações familiares. Estima-se que no Brasil cerca de 15 milhões de pessoas sofram este tipo de depressão, ligada às sobrecargas do trabalho.

Crer no Deus que quer vida implica defender a vida. Eis aqui o critério para ver se o Deus que cremos e anunciamos é ou não diferente dos outros deuses.



REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

VALDÉS, Ariel Álvarez. Que sabemos sobre a Bíblia? Aparecida, São Paulo: Santuário, 2003; Volume 7

Disponível em:. Acesso em: 19 jun. 2011

Disponível em:. Acesso em: 19 jun. 2011

segunda-feira, 6 de junho de 2011

NOSSA PAROQUIA ACOLHENDO JESUS NOS ENCARCERADOS

A Paróquia Imaculada Conceição esta oferecendo à Pastoral Carcerária, iniciativa de Catequizar os presídios de Teresina: Penitenciaria Feminina e a masculina “Irmão Guido” Onde todos os sábados seis catequistas da paróquia estão envolvidos neste trabalho. Quem conhece a realidade dos presídios sabe como o ambiente é desfavorável a qualquer forma de formação continuada (superlotação, rotatividade, barulho, fedor, grades, etc.) No entanto cremos que lá tem também pessoas que querem conhecer, aprofundar, vivenciar a fé cristã. Mais ainda: pessoas que tem sede de Deus, procuram conforto espiritual, reconciliação, força para fazer um novo projeto de vida. Nós da Pastoral Carcerária nos sentimos enviados por Cristo e pela nossa Igreja Católica para oferecer esta assistência religiosa, como também outras igrejas e grupos religiosos se fazem presente neste mundo dos cárceres. Encontramos no cárcere uma grande diversidade religiosa. Embora nossa ação deve se dirigir a todos, católicos ou não, e em parceria com estes outros grupos religiosos onde for possível, precisamos dar uma formação específica para aqueles que querem se comprometer com Cristo no âmbito da Igreja Católica.

Durante a formação dos internos fazemos: Canto inicial;Oração inicial;Uma pequena partilha: como estamos?; Introdução do tema; Uma dinâmica que ajuda a se expressar e partilhar sobre sugerido para a semana; Avisos e canto o tema; Canto de aclamação da Palavra de Deus; Leitura orante do texto bíblico ( reflexão. meditação. Oração. Contemplação e avaliação); Compromisso de ação final.

Todas as quartas feiras as 19:00hs na nossa Igreja Matriz a equipe da pastoral carcerária em nossa paróquia prepara as os encontros de formação catequética e tratam de assuntos das necessidades dos(as) presidiários(as). Em vista de fazer um trabalho mais amplo, convidamos a todos que tem esta sensibilidade de ajuda ao próximo, que venham participar destas reuniões de quartas feiras.

(Pe. João Paulo)



Detentas participam de missa em homenagem ao Dia das Mães
04/05/2011

Missa pelo Dia das Mães
As detentas da Penitenciária Feminina de Teresina participaram, na manhã desta quarta-feira (4), de uma missa em homenagem ao Dia das Mães, celebrada pelo bispo Dom Celso José e pelo padre João Paulo, da Pastoral Carcerária.

Durante a celebração, Dom José pregou o amor e a liberdade e disse esperar que as detentas, possam estar livres dentro de poucos anos.

Algumas internas pronunciaram mensagens em homenagem às mães e manifestaram interesse em participar mais, de atos religiosos.

Após a celebração religiosa, as detentas receberam pequenas lembranças que foram adquiridas por religiosas da Igreja Católica. A gerente da Penitenciária Feminina, Geracina Olímpio de Melo informou que, além de assistência religiosa, as detentas recebem atendimento nas áreas de assistência social e educacional.

SEGUNDA SEMANA DA CIDADANIA E CULTURAL DA NOSSA PARÓQUIA

Tendo em vista a grande vulnerabilidade dos jovens no mundo das drogas, o auto índice de violência na zona leste da cidade e a necessidade de uma melhor evangelização das famílias da nossa paróquia,o pároco juntamente com, o vigário paroquial e uma grande equipe de serviços da Paróquia Imaculada Conceição resolvem realizar no inicio de agosto a “2ª Semana Cultural e da Cidadania” com data prevista para 31 /07 à 07/08/ 2011 e tendo como local o pátio da igreja matriz.

Este evento visa a preservação da vida,o direito a cidadania e a cultura, como também aproveitar o ensejo para reforçar campanha para reforma do teto da igreja matriz. Com a execução desse projeto a paróquia estará trabalhando a dimensão social da Igreja e da promoção humana, em vista de uma prática concreta do Ano da Caridade que esta sendo promovido pela Arquidiocese de Teresina.

Teremos como objetivos: Proporcionar as comunidades, momentos de confraternização, evangelização, cidadania e qualificação profissional dando oportunidade para os artistas
locais entre outros mostrarem seus talentos; Realizar campanha para reforma do teto da
igreja matriz; Promover capacitação profissional e valorização da cultura dentro e fora da comunidade; Oportunizar momentos de cidadania aproximando os paroquianos dos seus direitos por meio de políticas sociais; Evangelizar por meio de momentos celebrativos, musicais, teatrais, Assumir uma postura cultural de defendermos e preservarmos o meio ambiente como uma pratica concreta da Campanha da Fraternidade de 2011, entre outros.

Na programação dos eventos previstos teremos apresentações culturais diversas, como: Oficinas com finalidade de qualificação profissional, missas com variação dos celebrantes, shows de música católicas, show de humor, apresentações de danças, de violeiros, palestras sobre temáticas do meio ambiente, jurídicas, psicológicas, serviços diversos do ônibus da justiça itinerante, teatro, etc

As estratégias e necessidades para realização do evento:
Para animação todas as noites será necessário solicitaremos apoios a parceiros;
Palco para apresentações; Banheiros móveis; Auxilio policial; Barraca com comidas típicas; Brindes para bingo; Manhã de lazer para crianças (trem da alegria e outros); Casamentos civis comunitários; Expedição de documentos; Troféus e medalhas para premiação; Assessores para proferir palestras (drogas, álcool, sexualidade, direitos e cidadania); Oficinas Diversas; etc

(Pe. João Paulo)

sábado, 9 de abril de 2011

JORNAL DA IMACULADA - ABRIL

EXPEDIENTE
Arquidiocese de Teresina
Paróquia Imaculada Conceição
Av. Zequinha Freire, S/N - Vila Bandeirantes
Cep.: 64.057-158 • Fone: (86) 3231-5002
Teresina-Piauí
PÁROCO
Pe. Edvar Ribeiro da Silva
CONSELHO EDITORIAL
Coelho e Lourdes
JORNALISTA RESPONSÁVEL
Joaquim Coelho Pereira
DRT/PI 1.151
DEMAIS MEMBROS
Padre João Paulo Carvalho
Maria Coração Rodrigues
PROJETO GRÁFICO
Joaquim Coelho Pereira
Tirágem: 1.000 exemplares
EDIÇÃO ELETRÔNICA E IMPRESSÃO
Edição: Gráfi ca Dinâmica
Impressão: Gráfi ca Cidade Verde
Edição Fechada em 29 / 03 / 2011



Padre Edivar Ribeiro
Estamos vivendo as duas
últimas semanas da quaresma.
E nos aproximamos das celebrações
da Semana Santa. Semana, na qual,
celebramos os mistérios da paixão,
morte e ressurreição do nosso Senhor
e Salvador Jesus Cristo. Todos são
chamados a mergulhar, durante estes
dias santos, nestes mistérios. Páscoa é
vida nova em Cristo. É transformação.
É mudança de vida. É conversão da
mente e do coração. É metanóia. É
solidariedade e amor. Neste sentido,
desejo a todos os paroquianos uma
FELIZ E ABENÇOADA PÁSCOA!
A Páscoa cristã é a celebração
da Ressurreição de Jesus
Cristo. Ele morre, mas ao terceiro
dia, ressuscita. A data da Páscoa
foi determinada 325 anos depois da
morte de Cristo pelo Concílio de
Nicéia. Os judeus comemoravam a
Páscoa para relembrar sua libertação
da escravidão do Egito (Ex 12). A
palavra “páscoa” vem do hebraico e
signifi ca: passagem. Esta festividade
é comemorada por todos os judeus
do mundo. O próprio Jesus, enquanto
judeu, celebrava, anualmente,
a páscoa seguindo as tradições
judaicas.
Uma vez que a morte e ressurreição
de Cristo ocorreram no período
da Páscoa, ocorre uma mudança
importante que é introduzida nas
religiões cristãs. Jesus é o verdadeiro
“Cordeiro de Deus” imolado na
Páscoa. A Páscoa em vez de ser a
festa da libertação do povo hebreu
da escravidão do Egito, passa a ser
a festa da Ressurreição de Cristo.
É a festa da libertação do homem
do pecado para a vida da graça. É a
passagem da morte para a vida nova
em Jesus Cristo. Todas as vezes que
se celebra a Eucaristia, celebra-se o
mistério da morte e ressurreição de
Jesus. A Eucaristia é a verdadeira e
genuína celebração da Páscoa cristã:
“Isto é o meu corpo”. “Isto é o meu
sangue”.
Baseado nas antigas tradições,
fi cou determinado que a Páscoa
seria comemorada no primeiro
domingo após a primeira Lua cheia
da Primavera que, no hemisfério Sul,
seria a primeira lua cheia de outono.
Desta forma, o dia da Páscoa sempre
acontece entre o dia 25 de março e 25
de abril de qualquer ano.
Todas as religiões cristãs seguem
este mesmo mecanismo para
determinar sua data da Páscoa. Este
tipo de data ou festa comemorativa
é chamado de FESTA MÓEL, pois
muda todos os anos. O uso da Lua
para determinar a data da Páscoa
se origina no calendário judeu. A
data da Páscoa vai determinar a
data de quando ocorrerão diversas
festividades da Igreja que, também,
possuem data móvel.
Boa sorte e até a próxima edição.
Pe. Edivar Ribeiro da Silva
No jornal “A Voz da Imaculada”
você sugere uma reportagem.
Fale com o jornalista responsável.


INFORMES
MISSA
A Missa dos enfermos e idosos será
celebrada, no dia 10 de abril de 2011, às
8h00 da manhã, na Igreja Matriz.
VISITAS
As visitas ao Lar da Criança e Abrigo
São Lucas serão realizadas, no dia 10 de
abril de 2011, saindo da Praça da Igreja
Imaculada Conceição, às 8h00 da manhã.
Participe!
MATRÍCULA
As Matriculas no Curso de Turismo,
Fundação “Padre Dante” estão abertas
e podem ser solicitadas na Secretaria
Paroquial.
REUNIÃO
As reuniões sobre a criação do grupo
“Amor Exigente”, serão realizadas todas
as quarta-feira às 19h00, no Centro
Pastoral Paulo VI. Participe!
REFORMA
Os carnês da Campanha pela
Reforma do teto da Igreja Matriz já estão
disponíveis. Colabore, adquirindo o seu!
RECICLÁVEIS
Os materiais recicláveis, a serem
recebidos na Igreja Matriz e nos Setores,
são: Eletro-doméstico, móveis em geral,
roupas, brinquedos, plásticos, utensílios
de plásticos, ferros, papel, papelão, livros,
revistas, jornais, alumínio, material de
informática e outros materiais que forem
recicláveis.
DATAS
As datas de coleta dos materiais
recicláveis pelo Movimento Emaús são:
Dias 06 e 07 de maio de 2011 (sextafeira
à tarde e sábado até 9h da manhã)-
Setores Livramento, Lourdes, Fátima e
São Francisco.
Dias 07 e 08 de maio de 2011 (sábado
à tarde e domingo até 9h da manhã)
-Setores: N. S. Rainha, São José, São
João e São Pedro.
Dias 06, 07 e 08 de maio de 2011- Na
Matriz.
SETOR DE LOURDES
As missas do Setor estão sendo
celebradas às primeiras quarta-feira e
terceiras quarta-feira, do mês, a partir das
19h30min., no Salão Paroquial, segundo
informou a Coordenadora, Maria do
Socorro Silva Santos Sousa.
RESIDENCIAL CANADÁ
A missa no Residencial Canadá será
celebrada no dia 9 de abril de 2011, na
Quadra B, Casa 01, a partir das 19h30min.
E todos são convidados.




PE. JOÃO PAULO EXPLICA O SENTIDO DA CRUZ:
Cada ser humano tem uma história
diferente e, de acordo com a sua
capacidade, vivencia e usufrui de tudo
o que recebe assim como também do
que conquista. A Cruz, a enfrentamos a
cada dia quando por livre e espontânea
vontade ou não. Precisamos assumir os
encargos que se nos apresentam.
Segundo o Padre João Paulo, olhando
para o exemplo de Jesus, nós podemos
assumir com responsabilidade e amor
a missão que o Pai nos confi ar. Jesus
subiu na Cruz, por amor ao Pai e a nós. A
paixão de Jesus não pode ser vista como
um sofrer por sofrer, mas sim como um
trampolim para que acontecesse algo
maravilhoso que mudou o destino de
toda a humanidade. Assim também, a
Cruz pode ser para nós um salto para
encontrarmos a verdade da nossa vida e
o sentido para o qual fomos criados.
Para o sacerdote, a Cruz se manifesta
na nossa vida de diversas formas. Às
vezes nós a escolhemos, outras vezes ela
nos escolhe. Nós a escolhemos quando
nós abraçamos um relacionamento,
uma situação de vida, um trabalho, uma
escolha qualquer que acaba por nos trazer
difi culdades e sofrimentos. A Cruz nos
escolhe nos momentos de enfermidade, de
morte, coisas inesperadas que nos tiram
a segurança e a paz. Nas duas situações,
porém, a maneira como nós encaramos os
fatos e a confi ança que nós depositamos
no Plano de Deus para nós, será a bússola
que delineará o nosso caminhar.
Na opinião de João Paulo, “Não
podemos fi car somente olhando para a
Cruz, isto é, para a difi culdade, para o
sofrimento e a dor. Precisamos assumila
com amor, confi ando no amparo e
na proteção de Deus que sabe até onde
nós podemos ir. Não existe verdadeiro
cristianismo sem cruz, assim como não
existe ressurreição sem a Paixão.”
“A melhor maneira para tornar leve
a cruz, é olhar menos para a mesma,
e fi xar os olhos em Jesus, porque Ele
é o nosso consolo nas tribulações.
Carregar a cruz só tem sentido, quando
a carregamos juntamente com o Mestre
Jesus, não fugindo das difi culdades e das
dores. Não vendo saída para os nossos
problemas, nos acovardamos e sofremos
muito mais.”, acrescentou.
“Jesus não fi cou preso à CRUZ,
ressuscitou para nos dar vida. Portanto,
nós também, como Jesus, não fi caremos
atados à cruz para sempre. Ela é apenas
um trampolim que nos levará para a vida
nova que Ele conquistou para nós.”,



PARÓQUIA LANÇA CAMPANHA CONTRA O ALCOOLISMO
A Paróquia Imaculada Conceição
vai lançar, no dia 10 de
abril, durante as missas, uma Campanha
contra o Alcoolismo, com o
tema: “ÁLCOOL É DROGA, SIM!”
Segundo o Padre Edivar Ribeiro,
a idéia de lançar a campanha surgiu a
partir da leitura de um artigo publicado


No “AMPARO CARIDADE”,
Jornal diário de Pernambuco
que circulou no 05/04/2002.
Disse, também, o pároco
que a campanha será lançada
tendo em vista o perigo que o
alcoolismo representa para a
sociedade, para a família e para
a Igreja.
“A campanha conta com
o apoio generoso da gráfi ca
CIDADE VERDE, que imprimirá
o texto sobre a campanha”,
acrescentou.
Segundo o sacerdote, o
texto que será publicado
foi, também, utilizado pelo
CURSO & COLÉGIO GILBERTO
CAMPELO, como propaganda simultânea
do colégio e contra o alcoolismo.
“Tenho a convicção de que o
álcool é, verdadeiramente, uma droga,
porém, lícita.” Finalizou.




PARÓQUIA TEM AGORA UM SITE(BLOG)
A Paróquia Imaculada
Conceição na Vila Bandeirantes
informa que foi criado mais
um canal de comunicação
com os paroquianos
através do BLOG http: //
paroquiaimaculadaconceicaovb.
blogspot.com

CALENDÁRIO PAROQUIAL DE ABRIL / 2011
PROGRAMAÇÃO - SEMANA SANTA
O Jornal “A Voz da
Imaculada” parabeniza
todos os dizimistas
aniversariantes de abril!
• 01- Missa Setor de Fátima 19h/Missa
Sagrado Coração de Jesus Matriz 19h
• 02- Missa Setor São Francisco 19h
• 03- Missa Setor Santa Rita 19:30h
• 04- Missa Setor São Pedro 19h
• 05- Missa Setor São Pedro 19h
• 06- CELEBRAÇÃO PENITENCIAL
Matriz 19h
• 07- MUTIRÃO DAS CONFISSÕES
Matriz 19h
• 14- Missa Matriz 19h
• 15- Missa Setor de Fátima 19h/Missa
Setor de Lourdes 19h/Confi ssões
Paróquia de Fátima 19h
• 16- CAMINHADA DIA INTERNACIONAL
DA JUVENTUDE Santuário
da Paz 16h
• 16- Missa Setor São Francisco 19h
• 08- Missa Setor Santa Teresinha 19h
• 09- Formação p/ Conselhos Econômicos
Forania Leste/Missa 15 anos Matriz 19h
• 10- Missa enfermos/idosos Matriz 8h/
Missa Setor São José 9h
• 12- Missa Setor Senhora Rainha 19h/
Mutirão das confi ssões Paróquia João
XIII 20h
• 13- Terço e Missa Nossa Senhora de
Fátima 11:30/Reunião CPP Matriz 19h
Abril 2011 A voz da Imaculada
• 17- DOMINGO DE RAMOSMissa
e bênção dos Ramos às 7h da
manhã – matriz.
• Missa – bênção e procissão de
Ramos – às 17h – fi nal da av.
Zequinha Freire dirigindo-se à
matriz.
• Bênção e procissão de Ramos e
Santa Missa às 18h(Setor Santa Rita
de Cássia – Zequinha Freire)
• 18- 2a. feira Santa: Celebração
da Aliança às 18h e Adoração
do Santíssimo às 19h (matriz) /
Recolhimento do Clero (Socopinho
8h) / Missa dos Santos Óleos:
Catedral 19h
• 19- 3a. feira Santa: Missa no Setor
Livramento 19h /Missa às 18h e
louvor 19h (matriz)
• 20- 4a. feira Santa: Missa às 19 h -
Matriz / Missa às 19h – Setor São José
(Cidade Leste)
• 21- 5a. feira Santa: Missa da Ceia
do Senhor e lava-pés e adoração do
Santíssimo: matriz 19h / Setor São
José 17:30h / Santa Rita de Cássia:
19:30h
• 22- 6ª feira Santa: CELEBRAÇÃO
DA PAIXÃO DO SENHOR: Matriz às
16h / Setor São José 15h / Santa Rita
de Cássia: 16h30m
• 23- SÁBADO SANTO: GRANDE
CELEBRAÇÃO DA VIGÍLIA
PASCAL /RESSURREIÇÃO DE
JESUS: Matriz 20h / Santa Rita de
Cássia 18h / São José 20h
DESTAQUE
• 24- DOMINGO DE PÁSCOA:
Missa da Ressurreição: Setor S. José
9h/Matriz 7h e 18h/Santa Rita 19h
• 25 a 28- Encontro Regional do Clero:
Diocese de Oeiras (todos os padres do
Piauí)
• 26- Celebração da Palavra Setor
Guadalupe 19h
• 27- Celebração da Palavra Setor São
João 19h
• 28- Celebração da Palavra Matriz 19h
• 29- Celebração da Palavra Setor
Nossa Senhora das Graças 19h
• 30- Missa p/ todas as Crianças Matriz
16:30h/Formação Evang. Mateus 14h
(e dia 01/05 8h) /Missa Abrigo São
Lucas 9h.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

PARA IR A FAZENDA DA PAZ




A FAZENDA DA PAZ é uma entidade sem fins lucrativos, de Utilidade Pública Municipal e Estadual idealizada pelo Pe. Pedro Balzi em parceria com leigos da Arquidiocese da cidade de Teresina-PI e implantada por Célio Luiz Barbosa com o objetivo de Prevenir, Tratar e Reinserir o Farmacodependente e Alcoólatra.
Criada em 1994 através de encontros de pessoas preocupadas com o grande índice de consumo de drogas (lícitas e ilícitas) existente na cidade, a entidade possui um escritório no centro da cidade onde executa a triagem, atendimento e encaminhamento as famílias e pessoas que procuram pelos serviços. A Fazenda da Paz possui três Comunidades Terapêuticas: "Terra da Esperança", "Flor de Maria" e "Luz e Vida", com capacidade para atender __ internos.

O que Fazemos

PREVENÇÃO

- Palestras Educativas e Preventivas ao uso indevido de drogas e álcool em Escolas, Universidades, Empresas, Associações, Paróquias e Comunidades em geral;
- Realização de Eventos:
• Encontro de Comunidades Terapêuticas;
• Fórum Social Antidrogas;
• Panfletagem no Dia Mundial de Combate às Drogas (26 de Junho);
• Encontro Semanal do Grupo de Auto-Ajuda para prevenção ao uso indevido de drogas e álcool.

TRATAMENTO

- Internações para Dependentes Químicos e Alcoólatras nas Comunidades Terapêuticas pertencentes à Instituição com duração mínima de 12(dose) meses. Tendo como base a Oração, Conscientização, Disciplina e Trabalho;
- Acompanhamento semanal dos familiares durante o tratamento e pós-tratamento.

REINSERÇÃO SOCIAL

- Capacitação na Área Agrícola, através dos Projetos: Caju Irrigado, Mandala, Produção de Mudas, Pomar, Melancia;
- Capacitação em Agro-Indústria: Fabricação de Cajuína, Beneficiamento da castanha de caju, fabricação de doces e carne de caju.
- Formação nas áreas de Marcenaria e Serralharia.
- Curso de Informática.
- Curso de Mecânica de carro.
- Projeto de Ovinocultura e Piscicultura.
Onde Fazemos

Centro de Atendimento e Apoio as Famílias
Escritório: Rua Governador Tibério Nunes n° 150, Cabral
Teresina-PI – CEP: 64.000-750

Comunidade Terapêutica “Terra da Esperança”
Estrada – Timon / Castelo Km 14 Zona Rural – MA

Comunidade Terapêutica “Flor de Maria”
Estrada – Timon / Gameleira Zona Rural - MA
Comunidade Terapêutica “Luz e Vida”
Cacimba Velha / Teresina - PI
Aqui você poderá conferir alguns links sobre outras associações que discutem através de artigos ou matérias sobre o mundo das drogas.

SENAD http://www.senad.gov.br
Site da Secretaria Nacional Anti Drogas

ABEAD http://www.abead.com.br/
Site de Associação Brasileira de Estudo do Álcool e outras Drogas

UNODC http://www.unodc.org/brazil
Portal das Nações Unidas - Escritórios sobre Drogas e Crimes

ANTIDROGAS http://www.antidrogas.com.br
Site de conscientização sobre o uso de drogas.

UNIAD http://www.uniad.org.br
Unidade de Pesquisas em Álcool e Drogas

Na Fazenda também tem atendimento espiritual aos internos: com palestras de espiritualidade, catequese de 1ª comunhão e crisma, sobre a responsabilidade de Dna Dasdores, Francisca Regina Ibiapina e o Diacono Wilson. A Confissão, direção espiritual e missa semanal nas três Fazendas com o Pe. João Paulo Carvalho e Silva

ORIENTAÇÕES SOBRE NULIDADE DE CASAMENTO RELIGIOSO

SERIA POSSÍVEL ANULAR MEU CASAMENTO NA IGREJA?
Esclareça algumas de suas dúvidas a respeito do Casamento, com o Pe. José Antônio Campos.
Os tribunais, no direito civil, são procurados, cada vez que uma pessoa se sente lesada em seus direitos pessoais, familiares, trabalhistas, etc. Já abordamos levemente que, assim como existem os tribunais civis, existem também desde o início da Igreja, os Tribunais Eclesiásticos. Esses tribunais ocupam-se em dirimir casos que envolvem a lesão de direito dos direitos e deveres de todos os fiéis cristãos, seja na dimensão pessoal, seja na dimensão comunitária, como é o caso do matrimônio, porque é uma comunidade de vida, no contexto da grande comunidade, a Igreja.

É comum a gente ouvir a pergunta: Padre, não dá para anular o meu casamento?

A nossa resposta é sempre a mesma: - Não, não dá para anular. O que a gente pode fazer é declará-lo nulo. Anular, "significa fazer com que aquilo que tinha existência legítima, deixe de existir" (Jesus HORTAL, Casamentos que nunca deveriam ter existido, São Paulo, Loyola, 1987, p. 9). Por outro lado, declarar nulo, "é o ato mediante o qual a autoridade competente faz uma declaração afirmando que um ato jurídico nunca teve valor, apesar de suas aparências" (Jesus HORTAL, Casamentos que nunca deveriam ter existido, p. 9).
Aqui, volta a conhecida questão: "Aquilo que Deus uniu o ser humano não separe" (Mt 19,6).

Mas será que Deus realmente uniu? Se foi um consentimento viciado – no parágrafo seguinte veremos as situações que viciam um consentimento – já é motivo, depois de bem orientada a causa, para declará-lo nulo. Portanto, a Igreja não anula, mas declara nulo.

Os motivos apresentados nas causas de nulidade matrimonial são os mais variados. Em especial, destacam-se alguns vícios de consentimento, que pela sua própria natureza, tendem à falência do matrimônio, tais como:
1) Falta do suficiente uso da razão (cân. 1095, 1º);
2) Falta de discrição de juízo (cân. 1095, 2º);
3) Incapacidade por anomalias psíquicas (cân. 1095, 3º);
4) Por ignorância (cân. 1096);
5) Por erro de pessoa ou de uma qualidade visada (cân. 1097-1099);
6) Por simulação parcial ou total de uma ou de ambas as partes (cân. 1101);
7) Sob condição (cân. 1102);
8) Por violência ou medo grave (cân. 1103);

Também pode ser declarado nulo por um impedimento – nos próximos informativos, caso seja necessário, veremos tais impedimentos de maneira individual, todavia para quem queira mergulhar no texto do Código, cito os cânones que se referem a tais impedimentos: 1073 a 1094.
É necessário verificar sempre se o caso tem fundada esperança de ser declarado nulo ou não.
Apresentamos, a seguir, um roteiro básico de questões, destinadas ao processo de nulidade matrimonial. Esse roteiro é o primeiro passo, para haver a garantia de que o processo vá adiante no tribunal eclesiástico.

ROTEIRO PARA EXPOSIÇÃO DO CASO
O presente roteiro tem a finalidade de oferecer dados concretos para averiguar se há base jurídica para a declaração de nulidade do matrimônio. Para tanto, é preciso descrever com clareza, objetividade e riqueza de detalhes os fatos e atos que envolveram a separação do casal.
Os itens elencados têm a finalidade de orientá-lo/a na descrição, para que tenha seqüência e não esqueça dados importantes.

IDENTIFICAÇÃO DO CASAL
I. Parte Demandante (aquela que pede a declaração de nulidade matrimonial):
1. Nome, filiação, localidade e data de nascimento;
2. Grau de instrução. Profissão;
3. Endereço residencial completo (atual) e endereço para a correspondência, se for o caso. Telefone, e-mail, etc.
4. Qual a sua religião, a pratica?
5. Data completa do matrimônio religioso e do civil. Em que Igreja? Cidade?
6. Como era sua família e o seu relacionamento com ela?

II. Parte Demandada (ex-esposo (a) da parte demandante):
Informe sobre a parte Demandada, seguindo a ordem e os dados, conforme os itens de 01 a 06 da parte demandante.

EXPOSIÇÃO DO CASO
I. Preparação para o matrimônio:
1. Como, quando e onde conheceu a parte Demandada?
2. Como, quando e onde iniciou o namoro? Quanto tempo durou só o namoro? Como foi o tempo de namoro: havia brigas e desentendimentos? Por quê? Houve intimidades? Gravidez? Chegou a desmanchar o namoro, quantas vezes e por quanto tempo? Quem procurava a reconciliação e por quê?
3. Como, quando e onde iniciou o noivado? Quanto tempo durou o noivado? Como foi o tempo de noivado: Havia brigas e desentendimentos? Por quê? Houve intimidade, gravidez, chegou a desmanchar o noivado? Quantas vezes e por quanto tempo? Quem procurava a reconciliação e por quê? Se havia brigas na época do noivado, por que chegaram então ao casamento?

II. Matrimônio:
1. Ambos foram livremente para o matrimônio, alguém ou alguma circunstância os obrigou ao matrimônio (quem? Qual circunstância?);
2. Como foi o dia do matrimônio, tudo correu normal na função religiosa e civil? E na festa que se seguiu? Notou alguma coisa no dia do casamento que levasse a duvidar do feliz êxito do mesmo?

III. Vida matrimonial:
1. Houve lua de mel, onde e por quanto tempo? O matrimônio foi consumado?
2. Quando surgiram os primeiros problemas do casal? Eles já existiam anteriormente ao casamento?
3. Relate pormenorizadamente os principais fatos (concretos) que prejudicaram o relacionamento do casal e levaram o casamento a um final indesejável;
4. Algum problema psíquico ou mental prejudicou o relacionamento, esse problema era anterior ao casamento? (relate de forma clara e objetiva os fatos e atos praticados pela parte envolvida);
5. Houve infidelidade conjugal: de quem? Antes, durante ou depois do casamento? (relate fatos concretos).
6. Tiveram filhos/as? Quantos? Se não, por quê? As partes assumiram as suas obrigações de casados com referência ao lar, ao outro cônjuge e aos filhos?
7. Amavam-se de verdade? Com que tipo de amor? Amavam-se com amor marital capaz de fundamentar o matrimônio? Quando descobriram que não havia mais amor entre ambos?
8. Quanto tempo durou a vida de casados?

IV. Separação:
1. De quem foi a iniciativa da separação e qual o verdadeiro motivo da separação?
2. Houve tentativa de reconciliação, de quem, qual o seu resultado?
3. Com quem vive hoje as Partes?
4. Qual o motivo que o/a levou a introduzir este processo no foro eclesiástico?

PROVAS (que deverão ser apresentadas pelo (a) demandante)
- Certidões de matrimônio, de batismo de ambas as partes
- Fotocópia do Processo de Casamento Religios
- Certidão de casamento civil com averbação da separação ou divórcio.
- Documentos púbicos ou privados referentes ao caso, se houver
- Rol (lista) de quatro (04) testemunhas a seu favor nesta causa, que estejam a par dos fatos anteriormente relatados, podendo ser familiares e padrinhos do casamento religioso, (nomes e endereços residencial e comercial: rua, número, cidade, cep, telefone endereço comercial e residencial)
- Provas documentais se houver (tais como atestados de saúde, por exemplo).

Por: Padre José Antônio Campos. Diretor de Estudos do Seminário de teologia Divino Mestre.

http://www.diocesedejacarezinho.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=186&Itemid=72


Na Arquidiocese de Teresina, os interessados procurem o Centro Pastoral Paulo VI Av. frei Serafim (Proximo Assembléia Legislativa) 1° andar, tribunal eclesiástoco, fone: 21062150



sexta-feira, 1 de abril de 2011

CAMPANHA DA FRATERNIDADE DE 2011


Alguns Materiais da Campanha da Fraternidade 2011

Fraternidade e Vida no Planeta

A cada dia que passa nos aproximamos mais e mais da Quaresma, palavra originada do latim que significa quadragésima, neste período dos quarenta dias que antecedem a festa ápice de todo o cristianismo que é a ressurreição de Jesus Cristo, que vence as trevas com sua morte e traz salvação ao povo com sua ressurreição, a Igreja Católica nos convida à conversão para celebrarmos dignamente a vitória da vida sobre a morte.

É neste período que a Igreja no Brasil representada pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), coloca em prática a Campanha da Fraternidade (CF), surgida no ano de 1964, com o objetivo geral de despertar a solidariedade de seus fiéis e de toda a sociedade em relação a um problema concreto que envolve toda a nação, buscando uma solução para o mesmo.

Neste ano de 2011, a Campanha da Fraternidade nos propõe o tema “Fraternidade de Vida no Planeta” e o lema “A criação geme em dores de parto” retirado da carta de São Paulo aos romanos no capítulo 8, versículo 22. Com este tema, bastante sugestivo e que se encaixa no nosso cotidiano, a CF 2011 vem nos trazer o seu objetivo em que “reflete a questão ecológica, com foco, sobretudo, no problema das mudanças climáticas. Ela se coloca em sintonia com uma cultura que está se expandindo cada vez mais, em todo o mundo, de respeito pelo meio ambiente e do lugar em que Deus nos coloca, não só para vivermos e convivermos, mas também para fazer deste o paraíso com o qual tanto sonhamos”, conforme destacou o secretário-geral da CNBB, Dom Dimas Lara Barbosa em uma entrevista coletiva concedida justamente para a apresentação dos materiais que serão utilizados neste ano para a ampla difusão do conteúdo ao Brasil.

Dessa forma, o blog da Paróquia Imaculada Conceição, vendo a necessidade de divulgar estes materiais que auxiliarão para a difusão da evangelização à serviço da vida do planeta, disponibiliza abaixo alguns materiais da Campanha da Fraternidade 2011

CD Campanha da Fraternidade 2011

Este CD apresenta o hino da Campanha da Fraternidade 2011. O lançamento do álbum é da gravadora PAULUS. O CD está enriquecido com mais oito faixas inéditas para as celebrações quaresmais do ano A, além de outros cantos do Hinário Litúrgico da CNBB. Confira as faixas deste CD:

01. Hino da Campanha da Fraternidade 2011
02. Converter ao Evangelho
03. Fala assim meu coração
04. Lembra, Senhor, o teu amor
05. Senhor, servo de Deus
06. Piedade, ó Senhor
07. Glória e louvor a vós, ó Cristo
08. Volta o teu olhar, Senhor
09. Nós vivemos de toda Palavra
10. Este é meu filho muito amado
11. Reconciliai-vos com Deus
12. Se conhecesses o dom de Deus
13. Dizei aos cativos: Saí!
14. Eu vim para que todos tenham vida
15. Hosana ao Filho de Davi
16. Elegia pela terra ferida
17. Hino da Campanha da Fraternidade 2011 (Playback)

Hino da Campanha da Fraternidade 2011

A letra do hino da Campanha da Fraternidade de 2011 já havia sido escolhida através de concurso realizado, de setembro a dezembro de 2009. Agora foi escolhida a música. A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu mais de 80 músicas e a escolha foi feita por uma equipe formada por profissionais da área liturgico-musical e homologada pelos bispos do Conselho Episcopal de Pastoral (Consep).


O cartaz possui dois planos. Ao fundo observa-se uma fábrica que solta fumaça, poluindo e degradando o ambiente, deixando o céu plúmbeo, intoxicado e acinzentado.

A figura do rio com a água escurecida e suja representa também a parte natural sendo devastada, influenciando no aparecimento das enchentes e no aumento do nível do mar, ações estas provocadas pelo ato errado do homem.

Em contraste a isso, vemos em primeiro plano uma mureta, onde em meio à devastação ainda existe vida. Nela, um pequeno broto e um cipreste (hera), com suas raízes incrustadas, criando um microecossistema, ainda insistem em viver mesmo diante de um cenário áspero. Sendo, portanto, referência ao lema: "A criação geme em dores de parto" (Rm 8,22).

Apesar de todo o sofrimento que a criação enfrenta ao longo dos tempos, de todos os seus 'gritos de dor' – a vida rompe barreiras e nos mostra que ainda existe esperança, representada pela borboleta, que mesmo com uma vida curta, cumpre o seu importante papel no ciclo natural do planeta.

Texto-base da Campanha da Fraternidade 2011

Quaresma é tempo de escuta da Palavra, de oração, de jejum e da prática da caridade como caminho de conversão, tendo como horizonte a celebração do Mistério Pascal de nosso Senhor Jesus Cristo.
E somos convidados a aproveitar esse tempo de graça, valorizando os canais pelos quais esta se comunica: a oração, a participação nos sacramentos da penitência e da eucaristia, as práticas devocionais deste período, de modo especial a Via Sacra e o Santo Rosário. No mundo em que vivemos, somos diariamente interpelados por tantos rostos sofredores, que clamam por nossa solidariedade.
A Igreja samaritana não pode passar adiante, na presença de tantos irmãos e irmãs que dela esperam acolhida fraterna, ombro amigo, mãos generosas, que os ajude em sua caminhada para o Pai.
A Campanha da Fraternidade é um excelente auxílio para bem vivermos a Quaresma. Com sua metodologia característica do Ver – Julgar – Agir, baseada, a cada ano, num Tema e num Lema, a Campanha da Fraternidade nos oferece uma ótima oportunidade para superarmos qualquer dicotomia entre fé e vida.
Este ano, a CNBB propõe que todas as pessoas de boa vontade olhem para a natureza e percebam como as mãos humanas estão contribuindo para o fenômeno do aquecimento global e as mudanças climáticas, com sérias ameaças para a vida em geral, e a vida humana em especial, sobretudo a dos mais pobres e vulneráveis.
É nesse contexto que a CNBB propõe para 2011, a Campanha da Fraternidade com o tema “Fraternidade e a vida no planeta”, e como lema “A criação geme em dores de parto (Rm 8,22)”. Na medida em que cada cristão ou cristã for capaz de vivenciar seriamente o próprio batismo, sua conversão diária não será mais mera questão de retórica, mas será uma dimensão permanente em sua vida.
Que o Senhor da Vida nos abençoe a todos em nossa caminhada quaresmal, e mais ainda, em nossa marcha diuturna, na direção do Reino que nos foi preparado antes da fundação do mundo (cf. Ef 1). Associados à morte de Cristo pelo Batismo, nós o seremos, também, na sua ressurreição. E Deus será tudo em todos.

Para obter pela internet o texto da CF 2011 completo use o endereço http://ecologiaefe.blogspot.com/2011/03/texto-base-cf-2011.html
e depois clik em: Baixar o Texto Base da CF 2011 em Word

ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2011

Senhor Deus, nosso Pai e Criador
A beleza do universo revela a vossa grandeza,
A sabedoria e o amor com que fizestes todas as coisas,
E o eterno amor que tendes por todos nós.
Pecadores que somos, não respeitamos a vossa obra,
E o que era para ser garantia da vida está se tornando ameaça.
A beleza está sendo mudada em devastação,
E a morte mostra a sua presença no nosso planeta.
Que nesta quaresma nos convertamos
E vejamos que a criação geme em dores de parto,
Para que possa renascer segundo o vosso plano de amor,
Por meio da nossa mudança de mentalidade e de atitudes.
E, assim, como Maria, que meditava a vossa Palavra e a fazia vida,
Também nós, movidos pelos princípios do Evangelho,
Possamos celebrar na Páscoa do vosso Filho, nosso Senhor,
O ressurgimento do vosso projeto para todo o mundo.
Amém.

Com os materiais acima disponibilizados, espero que sejam utilizados em pura evangelização. Que Cristo nos abençoe não somente no dia de hoje, mas em toda a nossa caminhada cristã e de evangelizadores.

domingo, 27 de março de 2011

REFORMA DO TETO DA NOSSA IGREJA MATRIZ

A Paróquia está fazendo uma campanha para mudarmos o teto da nossa Igreja Matriz Imaculada Conceição que já faz 14 anos que foi feita e nunca ainda foi reformada e por isso tem muitas goteira todas as vezes que chove. Sempre que alguém deseja contribuir nessa campanha, deve procurar a secretária paroquial e receber um carnê de doação mensal com a quantia que desejar.

Além do Carnê, existe outra forma de ajudar: Fazendo qualquer que seja sua doação, manifestando sua vontade de doar em prol do piso da Igreja,

depositando diretamente na conta aberta para tal finalidade, a saber:

Banco: Caixa Econômica Federal

Agência: 1989

Conta Poupança: 14566-4

Mais uma vez agradecemos sua generosidade, empenho e dedicação em prol de nossa Paróquia e, em especial, da Reforma de teto de nossa Igreja. Que a Imaculada Conceição, possa sempre trazer as mais copiosas bênçãos do Pai, para que cada um de nós e todas as nossas famílias tenham sempre saúde, paz e prosperidade, e que sempre nos lembremos do texto bíblico que norteou, norteia e continuará sendo inspiração para essa grande tarefa da qual todos somos responsáveis:



“Não dormirei tranqüilo enquanto não construir o Templo do Senhor!”
(Sl 132,4)

sexta-feira, 25 de março de 2011

INDICE DOS ARTIGOS DO BLOG DA PARÓQUIA

o COMIPA (Conselho Missionário Paroquial)
o MENSAGEM INICIAL DE PE. JOÃO PAULO
o SETORES DA PARÓQUIA, LOCALIZAÇÃO, SEUS COODENADOR...
o A NOSSA PADROEIRA IMACULADA CONCEIÇÃO
o PASTORIAS E AÇÕES SOCIAIS DA ARQUIDIOCESE DE TERES...
o MOVIMENTO DE DEFESA DA VIDA
o PASTORAL CATEQUÉTICA
o RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA
o PASTORAL LITÚRGICA
o APOSTOLADO DA ORAÇÃO
o MINISTÉRIO EXTRAORDINÁRIO DA SAGRADA COMUNHÃO
o PASTORAL DA FAMILIA
o ENCONTRO DE CASAIS COM CRISTO
o PASTORAL DOS ACÓLITOS
o A LEGIÃO DE MARIA
o PASTORAL DO DÍZIMO
o ARQUIDIOCESE DE TERESINA E O ANO DA CARIDADE
o CONTATO DOS PADRES
o ENTREVISTA COM PE. JOÃO PAULO - Vigário Paroquial
o PLANEJAMENTO PARA ASSEMBLÉIA DE PASTORAL PARÓQUIA

quinta-feira, 24 de março de 2011

COMIPA (Conselho Missionário Paroquial)



O COMIPA, PARTE IMPORTANTE DA ORGANIZAÇÃO MISSIONÁRIA DA IGREJA
A Igreja é um só corpo, mas com membros e dons diferentes do Espírito Santo. Tudo pertence a todos, mas nem todos podem fazer tudo.
Toda a Igreja é missionária. Mas...o que é de todos acaba sendo de ninguém.
Por isso, alguns recebem o chamado a assumir de forma especial a dimensão missionária da Igreja, sendo sinal, memória e estímulo para os outros de que: "Todos somos Igreja Missionária."
O exemplo missionário da Igreja das origens nos convida a fazer tudo o que está ao nosso alcance para que o espírito missionário se torne cada vez mais uma característica constante e fundamental das nossas paróquias. "O impulso missionário sempre é um sinal de vitalidade, tal como sua diminuição constitui um sinal de crise de fé" (RMi n.2).

Para alcançar este objetivo é um instrumento precioso, sendo de certa forma como o braço direito do padre no desenvolvimento da dimensão missionária da fé em nossas comunidades.

A presença do COMIPA em uma paróquia torna-se uma preciosa ajuda para o padre em sua missão evangelizadora. Além disso, o COMIPA torna-se o natural ponto de referência do aspecto missionário em nossas comunidades, fortalecendo a organização missionária.

1) Quem compõe o COMIPA?
Os que receberam do Espírito Santo mais sensibilidade à missão
E se dedicam de forma específica à causa missionária
Podem ser também Representantes de outras pastorais, mais sensíveis á missão.
2) Os 3 objetivos do COMIPA:
assumir os desafios da missão
trabalhar em plena comunhão com o Pároco
procurar sensibilizar e envolver os outros
1° Desafio da missão: Fazer crescer a consciência missionária no povo de Deus.

Como agir? Através da Formação Missionária, para o próprio COMIPA e para paróquia toda
Meios: Imprensa Missionária, Liturgia, Exposições, Outubro missionário, Curso de Formação...

2° Desafio da missão: Reaproximação do 75% dos católicos afastados da Igreja.

Como agir? Através de uma ação de Nova Evangelização
Meios: Visitas, Missões: planejamento e envolvimento de outros.

MENSAGEM INICIAL DE PE. JOÃO PAULO




O Nosso Blog http://paroquiaimaculadaconceicaovb.blogspot.com, esta nascendo e tem os eventos de nossa paróquia, fala de nossas pastorais, quem são seus coordenadores e contatos, bem como dos setores da Paróquia, Aborda o planejamento decidido pela Assembléia de Pastoral, sobre a nossa padroeira e história da paróquia, Fala também da biografia e mensagens de nossos padres, programação mensal de nossa Paróquia, será também publicado os jornais da paróquia, sobre informações de casamentos, batizados e missa paroquiais e uma galeria de fotos dos nossos eventos, etc

Os blogs ainda continuam desconhecidos e pouco usados pela maioria de nossos CATOLICOS. Afinal o que é um BLOG e para que serve do ponto de vista prático, para o uso da Igreja?

Os blogs funcionam como endereços digitais para publicação da palavra escrita. Seu alcance é mundial. Qualquer pessoa que saiba ler o português pode acessar estes textos em qualquer lugar do mundo. O blog pode ser acessado por qualquer computador seja em prédio, em mansões, em escolas em lan houses.
Eles servem para publicar um sermão, um folheto, uma mensagem, uma reportagem, uma foto, uma biografia. Blogs servem para publicar notícias do campo missionário, encaminhamentos de nossas campanhas, reportagens de congressos de adultos, jovens, adolescentes, crianças..., com um blog você trabalha gratuitamente.
Por que é importante criar e escrever em um blog? Porque Deus sempre honrou a palavra escrita. A Bíblia é um exemplo vivo de escritos que foram feitos há cerca de 4.000 anos. O que se falou naquele tempo o vento levou, mas o que se escreveu chegou até a nós. Da mesma forma, todo texto inspirado por Deus não volta vazio. Ele vai e prospera naquele propósito que está na vontade de Deus. Só isto basta para responder por que um blog cristão merece nossa atenção.
Escreva-nos: Mande-nos um texto que fala do amor de Deus. A simplicidade com que se pode fazer isto é surpreendente. Se você prega, publicaremos seu sermão; se você reza, publicaresmos sua oração; se você ensina, publique seus ensinos; se você é poeta, publicaremos suas poesias; se é jornalista, publicaremos seus artigos; se gosta de fotos de suas reuniões e trabalhos de seu grupo, publicaremos em nosso blog, basta mandar para nosso e-mail: joaopaulocarvalhoesilva@yahoo.com.br, se você ama missões, escreva-nos sobre missões; se você lidera um grupo ou setor, publicaremos sobre seus trabalhas; se Deus fez grandes coisas em sua vida, escreva seus testemunhos nosso blog, porque é possível lê-los de qualquer lugar do mundo. Alguém está precisando ouvir a voz de Deus, ela pode estar em seus textos.
A Internet, esta grande rede mundial de computadores, está disponível para uso tanto para o mal quanto para o bem. O mal nunca dorme, todo dia há milhões de páginas de coisas ruins sendo publicadas na Internet. Muitos cristãos fizeram um propósito com Deus: escrever e publicar coisas bíblicas e construtivas para a Glória de Deus. Vamos entrar nessa campanha do bem.
Paz e Bem:
Pe. João Paulo Carvalho

SETORES DA PARÓQUIA, LOCALIZAÇÃO, SEUS COODENADORES E TELEFONES

1. - Setor N. Sra do Livramento; (Vila Bandeirantes) Joselina: 9920 3077

2. - Setor N. Sra de Lurdes: (Vila Bandeirantes) Socorro: 9473 3255

3. - Setor N. Sra de Fátima: (Vila Bandeirantes) Durreiz: 3237 0013

4. - Setor N. Sra Rainha: Teresinha: 3231 4545

5. - Setor N. Sra das Graças: (Primavera Leste) Raimundnha: 3235 1960

6. - Setor N. Sra Aparecida: (Taquarí) Patrícia: 3231 4975

7. - Setor Sta. Teresinha: (Canadá) Amparo: 32314848

8. - Setor S.C. de Maria (Geovane Prado); Marta: 9426 1553

9. - Setor S. Francisco: (Vila Bandeirantes) Toinha: 9976 2757

10. - Setor N. Sra. de Guardalupe: (Vila Maria): Silvana 8852 4490

11. - Setor S. João. (Vila Bandeirantes) Arcanja: 9495 5970

12. - Setor S. José: (Cidade Leste) Gracinha: 9945 5481

13. - Setor S. Pedro: (Juruá) Eudenete: 9955 9107

14. - Setor Sta. Rita: (Conj. Zequinha Freire) Sales: 3234 5740 ou 88459421

A NOSSA PADROEIRA IMACULADA CONCEIÇÃO


Reza o dogma católico que a Bem-aventurada Virgem Maria, desde o primeiro instante de sua conceição, foi preservada da nódoa do pecado original, por privilégio único de Deus e aplicação dos merecimentos de seu divino Filho.
O dogma abrange dois pontos importantes:
a) O primeiro é ter sido a Santíssima Virgem preservada da mancha original desde o princípio de sua conceição. Deus abrogou para ela a lei de propagação do pecado original na raça de Adão; ou por outra, Maria foi cumulada, ainda no começo da vida, com os dons da graça santificante.
b) No segundo, vê-se que tal privilégio não era devido por direito. Foi concedido na previsão dos merecimentos de Jesus Cristo. O que valeu a Maria este favor peculiar foram os benefícios da Redenção, na previsão dos méritos de Jesus Cristo, que já existiam nos eternos desígnios de Deus.
A afirmação "o Senhor é convosco" abrange uma verdade luminosa. Se Nosso Senhor é (está) com Nossa Senhora antes da encarnação ("é convosco"). Sendo palavras anteriores à encarnação do verbo no seio da Virgem Maria, forçoso é reconhecer que onde está Deus não está o pecado. Ou seja, Nossa Senhora não tinha o "pecado original".
Prossegue o arcanjo: Não temas, Maria, pois "achaste graça diante de Deus". Aqui termina a revelação da Imaculada Conceição para começar a da maternidade divina: "Eis que conceberás no teu ventre e darás à luz um filho, e por-lhe-ás o nome de Jesus". (Lc 1, 28).
Pela simples leitura percebe-se a conexão estreita entre duas verdades: "Maria será a mãe de Jesus, porque achou graça diante de Deus".
Mas, que graça Nossa Senhora achou diante de Deus para poder ser escolhida como a Mãe Dele? Ora, a única graça que não existia - ou que estava "perdida" - era a "graça original". Falar, pois, que: "Maria achou graça" é dizer que achou a "graça original". Ora, a "graça original" é a "Imaculada Conceição"!
Se Maria Santíssima fosse manchada do pecado original, essa mancha redundaria em menor glória para seu filho, que ficou nove meses no ventre de uma mulher que teria sido concebida na vergonha daquele pecado. Se qualquer mácula houvesse na formação de Maria Santíssima, teria havido igualmente na formação de Jesus, pois o filho é formado do sangue materno.
S. Paulo assim se expressa sobre o ventre de onde nasceu o menino-Deus: "Cristo, porém, apareceu como um pontífice dos bens futuros. Entrou no tabernáculo mais excelente e perfeito, não construído por mãos humanas, nem mesmo deste mundo" (Hebr 9, 12).
Que tabernáculo é esse, "não construído por mãos humanas", por onde "entrou" Nosso Senhor Jesus Cristo? Fica claro o milagre operado em Nossa Senhora na previsão dos méritos de seu divino Filho. Negar que Deus pudesse realizar tal milagre (Imaculada Conceição) seria duvidar de sua onipotência.
Santo Hipólito, bispo de Porto e mártir, escreveu em 220: "O Cristo foi concebido e tomou o seu crescimento de Maria, a Mãe de Deus toda pura". Mais além ele diz: "Como o Salvador do mundo tinha decretado salvar o gênero humano, nasceu da Imaculada Virgem Maria".
No século quarto, aparecem inúmeros escritos sobre a Imaculada Conceição, cada vez mais explícitos e em maior número. Temos diante de nós as figuras incomparáveis de Santo Atanásio, de Santo Efrem, de S. Basílio Magno, de Santo Epifânio, e muitos outros, que constituem a plêiade gloriosa dos grandes Apóstolos do culto da Virgem Santíssima e, de modo particular, de sua Imaculada Conceição.
Um trecho de Lutero, para mostrar que nem ele se atreveu a contestar a Imaculada Conceição: "Era justo e conveniente, diz ele, fosse a pessoa de Maria preservada do pecado original, visto o filho de Deus tomar dela a carne que devia vencer todo pecado". (Lut. in postil. maj.).
O Dogma da Imaculada Conceição foi proclamado pelo Papa Pio IX, cercado de 53 cardeais, de 43 arcebispos, de 100 bispos e mais de 50.000 romeiros vindos de todas as partes do mundo, no dia 8 de dezembro de 1854.
Passados apenas 3 anos dessa solene proclamação, em 11 de agosto de 1858, Nossa Senhora dignou-se aparecer milagrosamente quinze dias seguidos, perto da pequena cidade de Lourdes, na França, a uma pobre menina, de 13 anos de idade, chamada Bernadete.
No dia 25 de março, Bernadete suplicou que Nossa Senhora lhe revelasse seu nome. Após três pedidos seguidos, Nossa Senhora lhe respondeu: "Eu sou a Imaculada Conceição".

quarta-feira, 23 de março de 2011

PASTORIAS E AÇÕES SOCIAIS DA ARQUIDIOCESE DE TERESINA

01. SETOR DE ANIMAÇÃO BÍBLICO CATEQUÉTICO
Coordenador: Pe. Francisco das Chagas dos Santos Martins
Quadra 12 Casa 05 - Bela Vista I - Fone: 3211-4119
CEP 64031-090 Teresina-PI

02. PASTORAL FAMILIAR ARQUIDIOCESANA
Osmar de S. Carvalho e Marlene Simões de S. Carvalho
Rua Frederico Clark 4722 – Lourival Parente
fone 3211-9329/9929-2773 e-mail marleneeosmar@hotmail.com
CEP: 64022-400 Teresina – PI

03. COMISSÃO ARQUIDIOCESANA DE CEB’S
Pe. Antonio Luiz
Maria das Graças Medeiros Oliveira
Rua Dota de Oliveira, 1460 Monte Castelo
Fone: 322-2498 CEP 64016-210 Teresina-PI
Centro Pastoral Paulo VI - Subsolo - Fone (86) 2106-2150 Ramal 171

EQUIPE DE LITURGIA ARQUIDIOCESANA
Pe. José de Pinho
Rua Rui Barbosa - 270 Centro - Fone: (86) 2121-8254
CEP 64001-090 Teresina-PI

06. PASTORAL DO DIZIMO – ARQUIDIOCESANA

Roberval Nunes Pereira
Centro Pastoral Paulo VI – Sala 17.2
64001-500 Teresina – PI
Fone: (086) 2106 - 2150

07. CONSELHO ARQUIDIOCESANO DO LAICATO DE TERESINA – CAL
Analucia Miranda Ribeiro Gonçalves
Rua Demerval Lobão, 1749 - Bairro de Fátima
Fone(086) 3234 - 1759
Centro Pastoral Paulo VI – Sala 17.2
64001-500 Teresina – PI
Fone: (086) 2106 -2150

08. EQUIPE CAMPANHA DA FRATERNIDADE – CF
Pe. Leonildo Campelo de Pinho
Centro Pastoral Paulo VI
64001-500 Teresina – PI
Fone: (086) 2106 - 2152

09. CONSELHO MISSIONÁRIO DIOCESANO – COMIDI
Pe. Gerson Brito
Marina Cardoso
Centro Pastoral Paulo VI
64001-500 Teresina – PI
Fone: (086) 2106 - 2153

10. PASTORAL DA JUVENTUDE
Cord. Francisco das Chagas Junior

Quadra W Casa 21 Res. Araguaí CEP 64085-010 Teresina-PI
Centro Pastoral Paulo VI - Fone (86) 2106-2150
CEP 64001-500 Teresina-PI

11. PASTORAL VOCACIONAL ARQUIDIOCESANA
Pe. Klebert Viana
Centro Pastoral Paulo VI
64001-500 Teresina – PI
Fone: (086) 2106 - 2150 Ramal - 171

12. Comissão Arquidiocesana de Juventude - CAJU
Pe. Adão da Cruz Cunha
Fone: (86) 3224 - 1026
13. CEBI
Ana Lucia Café Dantas
Fone: (86) 3219 - 4114

AÇÃO SOCIAL ARQUIDIOCESANA – ASA
Av. Frei Serafim, 3.200 Centro Pastoral Paulo VI
Fone: ( 086) 2106-1850
Fax: 2106-1855 - CEP 64001-020 Teresina – PI
Presidente: Pe. Tony Batista

PROJETO PERIFERIA
Coordenador: Pe. Tony Batista
Coord. Administ: Francisete Veras Maia de Lima
Av. Frei Serafim, 3.200 Centro Pastoral Paulo VI
Fone: (86) 2106-1850-Fax: 2106-1855-CEP 64001-020 Teresina-PI

CIDADANIA ATIVA
Coordenadora: ângela Karine
Secretária: Maria de Fatima Araújo Oliveira
Av. Frei Serafim, 3.200 Centro Pastoral Paulo VI
Fone: (86) 2106-1864 - CEP 64001-020 Teresina-PI

PASTORAL DA CRIANÇA

Raimunda Rejania Rocha Moura
Av. Frei Serafim,3.200 C. Pastoral Paulo VI - Subsolo

64001-020 Teresina - PI
Fone: (086) 2106-2150 / 3222 – 1173

LIBERDADE ASSISTIDA COMUNITÁRIA

Coordenador: Adonias de Moura Rodrigues
Centro Pastoral Paulo VI
64001 –020 Teresina – PI
Fone (086) 2106 - 1868

CENTRO MARIA IMACULADA
Coordenador: Eduardo Augusto de Carvalho
Rua 19 de Novembro, 4370 - Real Copagre - Fone (86) 3225-1766
CEP 64006-100 Teresina-PI

CENTRO DE ATENÇÃO À PESSOA IDOSA “NOSSA CASA”
Av. Nossa Senhora de Fátima s/n – B. de Fátima
64048- 901 Teresina – PI
Fone:(086) 3232 -2030

CONVIVER
Centro Social Cristo Rei
Av. Barão de Castelo Branco 1976
64016 – 410 Teresina – PI
Fone:(086) 3222-4843

LAR DA FRATERNIDADE
Rua Goiás. 731 – Ilhotas
64001-570 Teresina – PI
Fone:(086) 3221-2230

LAR DE MISERICÓRDIA
Av. Dom Severino, 2451 – Bairro de Fátima
64049 – 375 Teresina – PI
Fone: (086) 3232-4868

PASTORAL DA COMUNICAÇÃO
Av. Frei Serafim,3.200 C. Pastoral Paulo VI
64001-020 Teresina – PI
Fone: (086) 2106-2150

CÁRITAS DIOCESANA
Presidente: Dom Sérgio da Rocha
Francisete Veras Maia de Lima
Lucineide Rodrigues Chaves Silva
Av. Frei Serafim,3.200 C. Pastoral Paulo VI
64001-020 Teresina – PI
Fone:(086) 2106-2150

COMISSÃO PASTORAL DA TERRA – CPT
Ir. Josélia Diniz Carvalho
Centro Pastoral Paulo VI Sala 09
64001-020 Teresina – PI
Fone: (086) 322-8900

PASTORAL DO MIGRANTE
Ir. Darcilla Antoniolli
Fone (086) 3229-2747 - Centro Pastoral Paulo VI, Subsolo,
Fone (086) 2106-2150 Ramal - 171 - CEP 64001-500 Teresina - PI

PASTORAL CARCERÁRIA
Diácono: Artur Carlos Pereira
Centro Pastoral Paulo VI - Fone: (86) 2106-2150
CEP 64077-450 Teresina-PI

PASTORAL OPERÁRIA
Centro Pastoral Paulo VI – Sala 16.2 1º andar
64001-500 Teresina – PI
Fone: 9975-7122

FRATERNIDADE CRISTÃ DOS DOENTES E DEFICIENTES

Avelino Pinto de Oliveira
Quadra 227, Casa 03 Conj. Dirceu Arcoverde II
Fone: (86) 8808-6588 CEP 64077-450 Teresina-PI

PASTORAL DA MULHER MARGINALIZADA
Maria Guadalupe Silva Leal
Fone: 3081-4280
CEP 64077-450 Teresina – PI

LIGA DAS SENHORAS CATÓLICAS
Nancy Raulino Barbosa
Centro Pastoral Paulo VI – Sala 1.1 – Térreo
64001-500 Teresina – PI
Fone: (086) 3232 – 8535

CIDADANIA ATIVA
Ângela Karine Barreto de Carvalho
Secretária: Maria de Fátima Araújo Oliveira
Av. Frei Serafim, 3.200 Centro Pastoral Paulo VI

CENTRO MARIA IMACULADA
Rua 19 de Novembro, 4370 – Real Copagre
64006-100 Teresina – PI
(086) 3225-1766

PASTORAL DA PESSOA IDOSA
Tresinha de Jesus Rodrigues de Sá
Fone: 3225-1257

LIBERDADE ASSISTIDA COMUNITÁRIA
Coordenador: Adonia de Moura Rodrigues
Centro Pastoral Paulo VI Fone: (86) 2106-1868
64001-020 Teresina-PI

MOVIMENTO DE DEFESA DA VIDA



Quem coordena o movimento na paróquia é Cícero.

O problema da educação sexual
Poucos pais já se deram conta do que estão ensinando a seus filhos nas escolas, desde o jardim da infância até o 2º grau, em matéria de educação sexual.
Ao retirarem os recursos destinados à “Educação Religiosa” nas escolas pretendem gastar com o programa de “Educação Sexual”, agora não mais camuflado sobre denominações diversas como “educação para a saúde”, “educação para a família”, “educação para a vida sexual” etc. mas claramente com a denominação de educação sexual.Nesses programas ensina-se por exemplo que o homossexualismo é um procedimento normal. Todo ser humano nasce com tendências homossexuais e que tudo depende da “orientação” sexual que o indivíduo toma em sua vida ativa. A virgindade é um tabu, como também o incesto. Esses tabus, segundo os promotores da educação sexual hedonista, devem ser extintos para uma verdadeira realização sexual.
No livro “Saúde Sexual e Reprodutiva - Ensinando a Ensinar
Esse livro foi financiado pelo “The Pathfinder Fund”, uma das organizações que recebem fundos da USAID para o controle populacional.Evidentemente que além desses conceitos o programa dá ênfase ao uso de métodos artificiais de controle de nascimentos.Pouca gente sabe que o programa deste livro foi aprovado pela Portaria nº 678, de 14 de maio de 1991, do Ministro da Educação (D.O.U. de 15.5.91). Desde aquele ano vêm sendo ministrados cursos para formação de professores de educação sexual. Isso sem falar nas “cartilhas, já de conhecimento público, publicadas pelo Ministério da Saúde com recursos externos.
Associam a esses projetos a maciça propaganda do sexo livre, do homossexualismo, da infidelidade conjugal, do aborto, da contracepção etc. veiculada pelos meios de comunicações, TV, rádio, jornais, cinemas e mais recentemente pela Internet. Grande parte dessa propaganda é financiada com recursos dos grupos promotores da “cultura da morte”. Essa situação preocupou o Pontifício Conselho para a Família o que fez com que fosse publicado o documento “Sexualidade Humana - Verdade e Significado, Orientações Educativas em Família”. Documento este que deveria ser lido por todos que se preocupam com a formação de seus filhos.

A contracepção leva ao aborto
A idéia desenvolvida pelos antinatalistas de que se deve evitar o aborto com o uso de anticoncepcionais é uma idéia falsa. Nos países em que se legalizou o aborto, primeiramente se desenvolveu o “planejamento familiar” com métodos anticonceptivos (pílulas, DIUs, preservativos etc), para depois se falar em legalização do aborto.
Os métodos naturais são mais eficazes que os artificiais, segundo pesquisa feita pela OMS em cinco continentes. O método Billings e o da temperatura basal estão ao alcance de qualquer casal e não custam nada. Talvez por isso ainda não são divulgados como deveriam.
Entre as organizações financiadoras desses projetos de contracepção estão: o UNICEF, o FNUAP, a OMS, UNIFEM, e entidades como a IPPF, a USAID, Fundação Ford, Fundação MacArthur, Fundação Rockfeller e outras.
No Brasil encontramos como executores dessa política várias organizações feministas, universidades, governos federal, estadual e municipal. Os promotores do aborto e da contracepção estão nas ante-salas do Poder e nos gabinetes de dirigentes.
Pistas para reflexão e ação
Diante de tudo isso o que podemos fazer para defender nossos valores, nossa cultura, a família e a vida?

Analisemos algumas pistas para reflexão.
1) Divulgar informações. A mãe procura o aborto porque não sabe a verdadeira natureza desse crime. Os pais não se movimentam em protesto porque desconhecem o que estão ensinando a seus filhos nas escolas. Os parlamentares defensores do aborto são reeleitos porque os eleitores não estão informados de seu trabalho antivida. Muitos deputados e senadores não sabem que estão sendo “usados” por grupos internacionais de controle populacional.
2) Informar-se para não se deixar levar pela mentira. Como a verdade não serve aos interesses dos promotores da “cultura da morte” mente-se e repete-se a mentira para tentar convencer os incautos dos benefícios de seus projetos. Entre nós as mentiras se repetem: 400 mil mulheres morrem por abortos clandestinos! quando sabem que esses casos não chegam a uma centena. O PL 20/91 que regulamenta os casos de aborto por estupro e risco de vida da mãe apenas quer assegurar o atendimento desses casos para os pobres, uma vez que os ricos podem pagar para fazer abortos. Quando na verdade o projeto torna o aborto a pedido. Queremos que o casal decida quantos filhos deseja ter e colocar a sua disposição os meios e métodos para isso.
3) Ação política. Quando elegemos alguém para um cargo político (deputado, senador, presidente da república, governador, prefeito, vereador) estamos passando uma procuração para que, em nosso nome, possa dizer o que é melhor para a comunidade.
O povo precisa ser informado disso para escolher seus futuros representantes. Além do mais pressão dos eleitores através de faxes, telegramas, cartas, telefonemas, artigos em jornais, entrevistas etc. são atividades lícitas para que projetos de lei de interesses escusos não sejam aprovados no país.
4) Mecanismos de fortalecimento dos movimentos que trabalham em defesa da vida. Enquanto os defensores da “cultura da morte” investem milhões de dólares e têm um verdadeiro exército de funcionários regiamente pagos, os movimentos de defesa da vida e da família vivem de esmolas e da generosidade de uns poucos abnegados. É uma verdadeira luta de David X Golias.
O ingresso de voluntários nos movimentos pró-vida e a ajuda financeira para esses movimentos muito ajudaria a luta em defesa da vida.
Em verdade constituem atividades desses movimentos: tradução e reprodução de documentos, divulgação de informações, intercâmbio com outros movimentos pró-vida no Brasil e no Exterior, participação em congressos e seminários, aquisição e reprodução de material educativo: filmes, cartazes, livros folhetos etc.; acompanhamento de projetos de lei nas assembléias legislativas e no Congresso Nacional e informações do trabalho parlamentar, às bases políticas. Ademais, esses movimentos arcam com despesas de fax, telegrama, correio, telefone etc.
Alguns movimentos se dedicam, também, ao aconselhamento em portas de clínicas de aborto. É o caso do Movimento Arquidiocesano em Defesa da Vida do Rio de Janeiro.
O trabalho voluntário para tradução de documentos (inglês, espanhol, francês, italiano etc) é de grande valia. Às vezes uma simples ajuda no arquivamento de documentos, recorte de jornais, envelopamento ou preparação de mala direta são trabalhos indispensáveis em qualquer movimento que trabalha em defesa da vida.
Os recursos financeiros podem ser conseguidos com patrocínio para publicação, contribuições mensais ou anuais de associados, promoções diversas etc.
Propostas de trabalho
1) Constituição de um grupo de estudos para estudar documentos e repassar aos demais; (documentos da Igreja: “Evangelium Vitae”; Sexualidade Humana - verdades e significado; manuais de educação sexual, projetos de lei de interesse da vida e da família, documentos diversos relacionados com o controle de população)
2) criação de uma rede de informação-articulação para acompanhamento do trabalho legislativo no que se refere a defesa da vida e da família;
3) grupo de palestras. Palestras sobre abortos, métodos naturais de planejamento familiar, educação para a castidade;
4) grupo de finanças. Promoções, arrecadação de contribuições, ajuda na manutenção dos trabalhos em defesa da vida, venda de material educativo (filmes, folhetos, cartazes, adesivos, pezinhos etc)

PASTORAL CATEQUÉTICA




A Pastoral Catequetica de nossa paróquia tem como coordenadora a Maria Coração com telefone: 9497 2764 e tem com o vice coordenador o Lucas: 9417 4276

A catequese, que tem como finalidade “fazer com que alguém se ponha, não apenas em contacto, mas em comunhão, em intimidade com Jesus Cristo” (CT 5), está ao serviço da Palavra, da transmissão da Revelação.

Está é sempre um dom gratuito de Deus, no qual Ele se dá a conhecer à Humanidade, lhe mostra o Seu mistério, convidando cada pessoa a uma relação pessoal de amizade com Deus, com o Deus que quer salvar todas as pessoas. Este desígnio salvífico de Deus é dado a conhecer por palavras e gestos, que têm o seu ponto culminante em Jesus Cristo: mediador e plenitude da Revelação.

A catequese, como serviço eclesial de transmissão de fé, tem como missão dar a conhecer Jesus Cristo: a Sua vida, palavras, milagres e gestos. Aliás é Cristo o centro da catequese. “Tem que se dizer, portanto, que na catequese é Cristo, Verbo Encarnado e Filho de Deus, que é ensinado — e tudo o resto sempre em relação com Ele; e que somente Cristo ensina; qualquer outro que ensine, fá-lo na medida em que é seu porta-voz, permitindo a Cristo ensinar pela sua boca”(CT 6).

A Mensagem de Cristo está presente na Igreja, que a guarda e transmite a cada geração, através da Sagrada Escritura e Sagrada Tradição, pelo que a transmissão da fé é um acto essencialmente eclesial. É a Igreja que guarda os documentos da fé, e todos eles são parte integrante das fontes da catequese, a saber: textos bíblicos, textos litúrgicos, escritos dos Padres da Igreja, formulações do Magistério, símbolos da fé, testemunhos dos santos e reflexões teológicas(Cf DGC 96).

Esta transmissão de fé há-de possibilitar o acesso e a assimilação da linguagem própria da fé, de dialogar com a cultura, dizendo qual é a fé em que se acredita, mas há-de ser capaz, sobretudo, de gerar uma nova cultura: uma cultura evangélica.

Preparação para a Primeira Eucaristia e Crisma.

RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

A RCC em nossa paróquia tem sua reunião de louvor em todas as terças feiras as 19:00 hs na Igreja Matriz e a coordenadora é Livramento com o telefone: 99219866




O que é a RCC?
A Renovação Carismática Católica é um Movimento eclesial mundial da Igreja Católica Apostólica Romana que busca uma crescente consciência a respeito da presença e ação do Espírito Santo na vida dos fieis, propiciando a seus membros uma constante e significativa renovação espiritual.

Para que serve?

Promover uma conversão pessoal, madura e contínua a Jesus Cristo, como nosso Senhor e Salvador; Propiciar uma abertura decisiva à pessoa do Espírito Santo, sua presença e seu poder.

Com freqüência, estas duas graças espirituais se experimentam, ao mesmo tempo, no que se chama, em diferentes partes do mundo: ''Batismo no Espírito Santo'', ou ''Efusão do Espírito Santo'', ou ''um deixar atuar livremente o Espírito'', ou, ainda, ''uma renovação no Espírito Santo''.

Fomentar a recepção e o uso dos dons espirituais (carismas), não somente na RCC, mas também em toda a Igreja, uma vez que estes dons, ordinários e extraordinários, encontram-se abundantemente nos leigos, religiosos e clérigos, e sua justa compreensão e uso corretos, em harmonia com outros elementos da vida da Igreja, são uma fonte de força para os cristãos em seu caminho até a santidade e no cumprimento de sua missão;

Trabalhar, fundamentados na Sagrada Escritura, na Tradição e no Magistério da Igreja, no culto essencial e intenso à Santíssima Trindade - um só Deus em três Pessoas distintas, mas iguais - no culto e na devoção à Maria Santíssima, Mãe de Deus e da Igreja, pela formação de Comunidades de Renovação que compreendem: Grupos de Oração, Grupos de Perseverança e Núcleos de Serviço, com os serviços e a espiritualidade que lhe são próprios.

O que é o Grupo de Oração RCC?

O grupo de Oração é o principal serviço de expressão da RCC. É a reunião dos cristãos que tem por objetivo louvar e bendizer a Deus. É no Grupo de Oração que o povo se encontra com Deus. É anunciado a eles o Querigma, isto é, o primeiro anúncio da Boa Nova, não se perdendo de vista o Batismo no Espírito Santo e a formação.

Todos no grupo precisam experimentar o amor de Deus, precisam experimentar Pentecostes, a partir dessa experiência as pessoas sentem desejo de viver a santidade, buscam conhecer a Palavra de Deus, a doutrina católica e sentem um grande amor a Eucaristia.

As atividades dentro do Grupo de Oração são: Oração de louvor, ação de graças, orações contemplativas, orações em línguas, petições de graças e de cura. Os cânticos são em forma de oração. O silêncio é a forma de conversar intimamente com Deus e escutar o que Ele tem a dizer. É feitas a leitura da Bíblia e a instrução de ensino.

É no Grupo de oração onde se exercita os dons carismáticos e escutam-se os testemunhos ou partilhas para que todos sejam por eles edificados